A gordura localizada no abdômen é considerada um fator de alto risco para diversas morbidades.

Antes de mais nada, é importante esclarecer que gordura localizada não é doença. Porém, ela pode ser o início da obesidade, já que uma pode estar associada à outra. Por isso, prestar atenção em seus hábitos pode evitar alguns problemas sérios de saúde.

Existem dois tipos de gordura abdominal: a subcutânea, que se localiza à frente dos músculos abdominais, e a visceral, que se acumula entre as alças intestinais e órgãos internos como fígado.

E quais são os perigos?

  • Níveis altos de triglicerídeos.

  • Baixos níveis do bom colesterol (HDL).

  • Resistência à ação da insulina e consequente elevação dos níveis glicêmicos (diabetes).

  • Aumento da gordura hepática, prejudicando a formação de hormônios, vitaminas e substâncias que atuam no metabolismo das gorduras.

O acúmulo de gordura abdominal é considerado um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares como o infarto do miocárdio e o AVC.

Esses são os principais problemas que o excesso de gordura abdominal pode apresentar. Para afastar esse problema, o mais recomendável é melhorar os hábitos alimentares e praticar atividades físicas.