Rosácea é aquela doença que causa a vermelhidão repentina, sensibilidade ou outros incômodos no rosto e surge, geralmente, entre os 30 e 50 anos.

Existem muitas dúvidas sobre este problema: tem cura? Como tratar? Quais são os tipos e as causas?

Se você tem estas ou outras dúvidas, continue lendo, a gente te conta tudo sobre a rosácea abaixo!

O que é rosácea?

A rosácea é uma doença inflamatória crônica da pele que causa vermelhidão, sensibilidade e pode evoluir para espinhas ou irritação nos olhos (nos casos mais graves).

Os sintomas costumam se manifestar no centro do rosto e podem se expandir para o nariz, testa, bochechas e queixo.

Embora as mulheres sejam mais propensas a ter essa doença, os homens desenvolvem as formas mais graves dela.

Quais são as causas da rosácea?

A causa da rosácea ainda é desconhecida, mas alguns fatores podem ajudar na sua aparição.

Além da tendência genética (brancos e descendentes europeus) e hereditária, os fatores que podem desencadear ou piorar a rosácea são:

Alimentos ou bebidas quentes ou picantes.

Álcool.

Exposição ao sol e a temperaturas extremas.

Estresse, raiva ou vergonha.

Banhos quentes ou saunas.

Remédios que dilatam os vasos sanguíneos (incluindo os de pressão).

Tipos de rosácea e seus sintomas

A rosácea tem cinco tipos que variam de acordo com a forma que ela se manifesta. Veja quais são eles abaixo:

1) Eritemato telangectasia

Este tipo de rosácea é o mais comum. Nele a pele fica avermelhada e com vasos aparentes, principalmente no centro do rosto, perto do nariz.

Nesse caso a pele é mais sensível e não se deve utilizar cremes abrasivos ou ácidos.

2) Rosácea pápulapustulosa

Além do tom avermelhado, neste tipo de rosácea também ocorre o aparecimento de lesões pápulopustulosas, que se parecem com as espinhas.

Além de ser mais comum em homens, esta forma da doença costuma alternar entre períodos de melhora e piora.

3) Rosácea fimatosa

A pele se torna mais grossa, endurecida e avermelhada, com poros dilatados. Sua principal característica é o aumento de glândulas sebáceas no nariz e é mais comum em homens com mais de 50 anos.

Neste tipo de rosácea, o nariz pode chegar a dobrar de tamanho e até o queixo pode ser comprometido.

4) Rosácea ocular

Como o nome sugere, atinge a área dos olhos, próxima aos cílios, causando descamação e vermelhidão.

É o tipo mais grave de rosácea porque, caso não seja tratada, pode evoluir e interferir na visão.

5) Granulomatosa

O tipo mais raro de rosácea. É identificado pelo aparecimento de pequenos nódulos acastanhados no rosto.

Tratamentos para a rosácea

A rosácea não tem cura, mas é possível controlar os sintomas e evitar o agravamento da doença fazendo o tratamento adequado.

Nas rosáceas pápulapustulosa, ocular e fimatosa, o uso de antibióticos é necessário. Na rosácea fimatosa existe até correção cirúrgica.

Para o tipo mais comum de rosácea, o tratamento é feito para diminuir a vermelhidão. Isso pode ser feito de algumas maneiras. Veja abaixo:

Microdermoabrasão (peeling de diamante com hidratação)

A Microdermoabrasão, também conhecida como peeling de cristal ou diamante, é uma técnica que promove a melhora de manchas superficiais.

Ela é feita com a limpeza de pele que faz com que a pele possa respirar e renovar suas células.

O tratamento também ajuda no rejuvenescimento facial e suaviza rugas e linhas de expressão.

Luz Pulsada

A Luz Pulsada é uma tecnologia ativada numa plataforma de lasers. Este tratamento permite o tratamento de machas e melhora nas cicatrizes de acne e poros abertos.

O aparelho trabalha na melanina, nos vasos sanguíneos e no colágeno, ajuda a recuperar a cor uniforme do rosto e a ter uma pele mais jovem e suave.

Veja outros tratamentos para manchas faciais ou agende sua consultoria gratuita para encontrar o melhor tratamento para rosácea na Onodera!