Melasma é o surgimento de manchas escuras na pele, geralmente no rosto, embora possa ocorrer em qualquer área do corpo exposta ao sol, como braços e colo.

Embora a causa do melasma não esteja definida, está relacionada à exposição solar, ao uso de anticoncepcionais, à gravidez e a algumas doenças (hepatopatias).

Quer saber mais sobre as manchas amarronzadas do melasma e como tratá-las? Continue lendo!

Como o melasma se forma e como prevenir?

O melasma não tem uma causa exata, mas acredita-se que esteja relacionada a um excesso de produção de melanina causado pela radiação solar ou alterações hormonais.

Alguns fatores acabam aumentando as manchas, como a luz visível (de celulares, lâmpadas e computadores) e até as temperaturas mais quentes.

A melhor maneira de prevenir ou não de não agravar o melasma é utilizando protetor solar com FPS maior que 30 e evitando exposição ao sol.

Quais são os tipos de melasmas e como tratar?

O melasma pode ser dividido em três categorias:

* Epidérmica, quando a camada afetada é a mais superficial da pele (epiderme).

* Dérmica, quando as manchas surgem numa camada mais profunda (derme).

* Misto, quando o excesso de melanina está presente na derme e na epiderme.

Os tratamentos variam, mas o início é sempre o mesmo: usar protetor solar com FPS 30 ou mais nas regiões expostas ao sol.

Para remover as manchas do melasma existem diversas opções de tratamento, como microagulhamento, cremes clareadores, alguns ácidos (glicólico, retinoico, azelaico e outros), peelings e lasers.

Vamos tirar todas as suas dúvidas sobre o microagulhamento abaixo.

Microagulhamento para tratamento de melasma

Entre as melhores opções de tratamento para melasma está o microagulhamento.

O procedimento é feito com agulhas de 0,5 a 2,5 mm de comprimento, que provocam lesões controladas na pele e promovem a produção de colágeno, elastina e renovação celular.

O clareamento das manchas ocorre tanto pela renovação da melanina após as microperfurações, como pela injeção de ativos clareadores na derme.

Quando injetados diretamente na derme, o corpo absorve esses ativos de forma mais rápida e eficiente.

Quantas sessões são necessárias?

Em média, são necessárias três sessões, com espaçamento de um mês entre elas.

Tanto a frequência quanto a quantidade de sessões vão variar de acordo com a complexidade do melasma e do tipo de tratamento escolhido.

Entretanto, você já perceberá resultados a partir da primeira sessão.

Microagulhamento pode ser usado para melasma no colo?

Sim! Como falamos no começo do artigo, embora o melasma seja mais comum no rosto, também pode aparecer em outras partes do corpo que ficam expostas ao sol.

O colo é uma das partes que mais toma sol e nem sempre é tratada com o mesmo cuidado que o rosto.

O microagulhamento ajuda a promover o rejuvenescimento dessa região e melhora a firmeza, suavidade e textura da pele.

Quais são os outros benefícios do microagulhamento?

Além de ser muito indicado na remoção das manchas causadas pelo melasma, o microagulhamento está cheio de benefícios.

Ele pode ser usado para tratar cicatrizes e estrias brancas ou vermelhas, e ainda é um importante aliado no rejuvenescimento facial.

 

Existem diversos outros tratamentos para melasma. Faça a sua avaliação gratuita e descubra qual deles é o melhor para você.