Existem muitos níveis e tipos de peeling que podem ajudar a pele de maneiras diferentes, alguns são melhores para manchas e outros para rugas, por exemplo.

Todos os peelings são indicados para promover a renovação da pele, removendo uma fina camada da derme e estimulando a regeneração com aspecto mais jovem.

No artigo de hoje vamos te contar a diferença entre os principais tipos de peeling e te ajudar a descobrir qual deles é o mais adequado para a sua pele e o seu objetivo.

Continue lendo para conhecer melhor este tratamento estético tão popular.

Níveis de profundidade do peeling

Antes de falar sobre os tipos de peeling, precisamos falar sobre os diferentes níveis de profundidade.

Eles são divididos em três:

Superficial: indicado para manchas leves, poros dilatados e sardas.

Médio: indicado para manchas, cicatrizes de acne, linhas de expressão e envelhecimento na pele causado pelo sol.

Profundo: indicado para casos mais graves de manchas, cicatrizes de acne, rugas e envelhecimento da pele.

Os tipos de peeling

Os peelings podem ser químicos ou físicos. Veja a diferença entre eles abaixo:

Peeling químico

O peeling químico pode ser aplicado em vários níveis de profundidade, geralmente é feito com aplicações de ácidos para remover as camadas danificadas da pele e promover a renovação.

O objetivo é acelerar o processo de renovação celular desde as camadas mais profundas da pele e eliminar as mais superficiais.

Os resultados desta técnica podem ser vistos a partir da primeira sessão e as suas principais indicações são:

- Hidratação.

- Redução das cicatrizes de acne.

- Renovação celular da pele.

- Atenuação de cicatrizes.

- Redução das manchas de idade ou sol.

- Atenuação de rugas e linhas de expressão.

Peeling mecânico ou físico

O peeling mecânico, que também pode ser chamado de físico ou microdermoabrasão, funciona como uma lixa que promove uma esfoliação mais intensa da pele.

Tanto a ponteira de diamante como a de cristal são tipos de peelings mecânicos bem comuns. Ambos estimulam a produção de colágeno pelo corpo.

Sua aplicação é realizada em camadas mais superficiais da pele e pode ser utilizada também em outras partes do corpo, como braços e coxas.

O peeling de cristal e o de diamante são bem parecidos, a diferença entre os procedimentos é a abrasão.

Quanto mais abrasivo o procedimento, mais colágeno e mais rejuvenescimento da pele será estimulado.

Este tipo de peeling é indicado para:

- Clarear manchas superficiais.

- Reduzir estrias (especialmente as recentes).

- Diminuir os poros abertos.

- Pelos encravados e foliculite.

O profissional responsável deverá escolher a ponteira de acordo com cada caso.

Combinando tipos de peeling

O que faz mais diferença no tratamento estético feito com peelings é a profundidade, sendo assim é possível combinar tipos diferentes para atingir o resultado desejado.

Na ONODERA, por exemplo, você encontra o 4-D, uma tecnologia que une o peeling mecânico (com diamante), o químico (com ácidos de ação queratolítica) e lasers.

O objetivo desse procedimento é a obtenção de uma pele jovem, bonita e sem manchas de acne ou cicatrizes.

Se interessou pelo tratamento com peeling? Agende sua avaliação gratuita e converse com um profissional para saber qual é o tipo certo para você.